(11) 4266-0513 (11) 4249-2545 (11) 97011-0268 (11) 94797-6909

Como a família pode ajudar um dependente químico

Como a família pode ajudar um dependente químico

Quando alguém se torna um dependente químico não atinge apenas a vida social, finanças e saúde própria, mas também de toda a sua família. Nessas horas é praticamente inevitável que a família se sinta culpada, tenha raiva ou até fique tentando entender onde foi que errou para que naquele lar tivesse alguém viciado.

A família acaba sofrendo porque nunca imaginou que alguém tão próximo e querido ficasse nessa situação, usando droga e até precisando de internação. Ela sofre porque sabe o quão difícil é sair de uma situação como essa e também porque amam aquele ente querido e querem vê-lo saudável.
O que deve ser feito

O sentimento de culpa que toma conta da família não deve ser sentido, pois ela não é a culpada. Tudo o que está acontecendo é por escolha daquele familiar, mas essa situação deve ser encarada. A dependência química trata-se de uma doença e aquele dependente necessita de ajuda.

Nesse sentido, é importante que a família coloque limites.
É preciso que a família seja firme com o dependente, colocar regras e dar o NÃO quando for preciso. É bem verdade que um dependente químico não consegue aceitar isso, pois ele quer que tudo seja do seu jeito.

A família tem de apoia-lo, aconselha-lo e se fazer presente, pois é isso que vai fazer toda a diferença no tratamento. Mas também é necessário apontar a realidade aquele familiar que é dependente para que ele possa ter consciência que o mundo não gira somente em torno dele e que é preciso tratar a dependência química.

Tratamento de dependência química

Um dependente químico precisa ser tratado dessa doença, mas sua família também necessita de um tratamento profissional de saúde que seja especializado nesse tipo de tratamento. Isso deve ser feito mesmo quando num primeiro momento o dependente não quer se envolver nele. Os familiares precisam saber:

O consumo de substâncias é apenas um problema que está inserido entre tantos outros, isto é, o usuário não consome apenas substâncias, mas por causa disso acaba apresentando outros problemas.

Comparar o usuário com alguém que são consideradas modelos não vai trazer nenhum benefício apenas vai aumentar a irritabilidade que ele possui.

Fazer críticas severas, castigar ou adotar uma postura com base em brigas constantes não vai impedi-lo de continuar usando a droga. Pelo contrário, isso apenas vai fazer
com que ele esconda esse fato da família.

O ideal é sempre conversar com o dependente químico mesmo quando não se tem provas claras de que ele realmente está fazendo uso de substâncias proibidas.