Internação Intensiva para Dependentes Químico

Internação Intensiva para Dependentes Químico


Realmente a internação intensiva acabou chegando para ajudar outras pessoas que necessitam de um atendimento diferenciado, porém, não conseguem ou não tem como se adaptar as demais modalidades de internações.

Sendo assim, algumas pessoas podem não entender exatamente como funcionam os tipos de internações e estão em busca de informações para compreender melhor e entender como lidar consigo mesmas ou até mesmo com seus familiares.

 

Conheça os tipos de Internações: Internação Involuntária, Voluntária, Compulsória e Intensiva

Atualmente entre as internações existe a internação intensiva, porém, antes de entender mais sobre o assunto, é válido destacar que atualmente há 20,7% de pessoas que fazem uso de crack, principalmente nas capitais brasileiras. Sendo que o número de viciados acaba sendo ainda maior do que pensamos, sabidamente os dependentes químicos estão espalhados por todo país.

Além do mais, muitas vezes essas pessoas, realmente não conseguem nem mesmo responder por si próprias, sendo que ainda há necessidade de intervenção para que as mesmas sejam tratadas.

Sendo assim, uma das maiores preocupações tanto da família, quanto de amigos e até mesmo do Estado realmente é sobre o tratamento desse dependente químico em questão. Além do mais, sabemos que existem sim dependentes químicos que querem ser tratados, no entanto, ainda há outros que realmente não reconhecem que estão doentes.

Sendo assim, nesse caso existe a necessidade de internação, nesse momento os familiares em geral acabam descobrindo quais são os tipos de internações existentes, sendo que entre as mesmas podemos destacar as seguintes:

 

Internação Intensiva para dependentes químicos

Essa internação intensiva serve para aquela pessoa que realmente se determinou a se tratar da dependência de álcool ou até mesmo de drogas, sendo que esse dependente reconhece seu problema, porém, tem pouco tempo para se tratar.

O tratamento intensivo realmente acaba reunindo as principais etapas do programa terapêutico e até mesmo do uso de medicações naturais, e ainda técnicas dinâmicas terapêuticas aplicados de forma intensiva.

Essa internação e tratamento é realizado por médicos, terapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, consultores em dependência química, entre os demais profissionais especializados.

 

Internação involuntária para dependentes químicos

Assim, como seu nome já diz, esse tipo de internação acaba ocorrendo justamente contra a vontade do próprio dependente químico, sendo que para poder realizar a mesma, esse pedido deve ser escrito formalmente por terceiros, esses podem ser: familiares e responsáveis legais do dependente.

Logo depois do mesmo ser escrito, então esse pedido deve ser entregue à clínica, de fato onde o mesmo será analisado por um médico psiquiatra, caso o mesmo apoie essa solicitação, então o Ministério Público precisa ser informado no prazo de 72 horas.

Sendo assim, isso acaba ocorrendo ainda, justamente porque caso esse dependente faça alegações, então essa clinica pode então ser processada justamente por cárcere privado, logo depois de tudo autorizado então a pessoa será internada mesmo que não queira.

 

Internação voluntária para dependentes químicos

Entenda ainda que essa mesma ocorre justamente quando o dependente químico busca ajuda por conta própria, sendo que o mesmo ao querer mudar de vida, então basta ir diretamente em uma das clínicas e solicitar o tratamento.

Sendo assim, quando o próprio acaba então autorizando sua internação, sendo assim, o dependente químico realmente precisa assinar um termo de autorização, alegando então que o mesmo aceitou esse regime de tratamento.

Lembrando que o processo final dessa internação realmente pode ocorrer de duas maneiras:

  • Quando o dependente químico solicita por escrito, o fim do tratamento;
  • Quando o médico responsável pelo mesmo determina o fim do tratamento por escrito;

 

 

Internação compulsória

Realmente nesse tipo de internação, de fato, não há necessidade de um familiar solicitar essa autorização, simplesmente porque cabe ao juiz competente determinar ainda a internação através de um pedido formal e por escrito.

Desta maneira, realmente para que isso ocorra, então um médico especialista de fato precisa atestar que o dependente químico, sendo que o mesmo não possui domínio de sua condição física e psicológica.

Sendo assim, depois de feito o atestado, então o juiz checará todas as credenciais da clínica onde deve ocorrer essa internação, a mesma somente poderá ser encerrada através de um laudo médico atestando ainda a capacidade física e mental desse dependente.

Realmente apesar dessas internações serem dolorosas para a família, é importante lembrar que as mesmas são necessárias para sua própria segurança e até mesmo sua saúde, assim como a do dependente químico.

Sendo assim, as internações devem ser vistas como uma chance dessas pessoas melhorarem sua vida, e se livrarem desses vícios e da dependência química e alcoólica!