Tratamento Feminino Dependência Química

Tratamento Feminino Dependência Química


Realmente o tratamento feminino para dependência química existe e é completamente diferenciado, sendo que o mesmo acaba sendo um programa clínico terapêutico completamente exclusivo capaz ainda de abordar cuidados especiais proporcionando à mulher oportunidades para viver com dignidade, livre de transtornos decorrentes do abuso de álcool e das drogas ilícitas.

Lembrando que as mulheres tem suas próprias características e necessidades, por isso esse tratamento tem que ser especifico para elas. A residente tem que ser recebida com toda a atenção por uma equipe qualificada, e o tratamento da mesma é feito com a finalidade de reintegrar e ressocializar totalmente essa mulher em seu meio social e familiar.

Logo acaba sendo realizado então um regime de internação continuada e de maneira voluntária, ou seja, quando se reconhece a necessidade da ajuda profissional para superar essa doença, lembrando que as internações podem ser voluntárias e involuntárias quando a mesma não aceita o tratamento.

 

Saiba quais são as principais diferenças do tratamento feminino para dependência química

Realmente existem diferenças no tratamento feminino para dependência química, sendo que as clínicas devem então trabalhar com métodos específicos voltados para esse publico em questão.

Certamente as pessoas devem entender que existem muitas diferenças entre o organismo feminino e o masculino, sendo que existem ainda também algumas divergências culturais que são capazes de influenciar muito no tratamento e ainda no quadro de dependência em si.

Logicamente é válido ressaltar que os vícios em geral acabam aparecendo da necessidade de fugir de uma realidade, que por determinada razão acaba sendo insuportável, sendo assim, sabemos que as mulheres ainda são capazes de se mostrar mais sensíveis do que os próprios homens.

Sendo assim, com a diferença principalmente no plano emocional, isso acaba levando ainda à necessidade de intervenções bem especificas para suas necessidades, além disso, esse fator acaba exigindo o acompanhamento de uma equipe de profissionais preparada e voltada para lidar com isso.

Quando as clínicas fazem isso, sabemos que melhores resultados acabam sendo alcançados, sendo que essas formas de tratamento são completamente baseadas em estudos bem específicos que são ainda voltados para pacientes do gênero feminino.

Logo isso acaba garantindo ainda que a paciente realmente receba a atenção adequada, e que tudo seja feito de acordo com suas características psicológicas e sociais.

 

Quais são os motivos que levam as mulheres aos vícios?

Na realidade, existe muita pressão em cima das mulheres para que as mesmas sejam mães, donas de casa e atualmente ainda querem que as mesmas se destaquem profissionalmente, sendo que tudo fica por conta dela.

Logicamente que ter uma pressão tão alta em cima de si, a mulher contemporânea realmente está recorrendo cada vez mais ao abuso de substâncias químicas para enfim suportar esse ritmo de vida e até mesmo das cobranças excessivas depositadas sobre elas.

Esses vícios começam a partir do consumo do álcool, além de calmantes, antidepressivos, cocaínas, entre outros, e o número de mulheres adictas está aumentando cada vez mais.

 

Tipos de internações existentes para tratamento feminino de dependência química

Entre as internações para tratamento feminino da dependência química estão os seguintes:

 

Internação voluntária

Sobre essa internação a mesma acontece quando a paciente realmente busca ajuda sozinha, sendo que a mesma desejando se livrar dos vícios ou ainda mudar de vida, basta ir diretamente em uma das clinicas e então solicitar o tratamento.

A mesma acaba assinando uma declaração de próprio punho informando realmente que deseja ser internada para tratamento, sendo que deve demonstrar que aceitou esse regime de tratamento.

 

Internação involuntária

Essa internação acontece quando a pessoa não reconhece que está doente, sendo assim, existe a necessidade de a família solicitar essa internação, lembrando ainda que esse pedido de internação deve ser feito e entregue ao psiquiatra que deve analisar o caso, esse profissional concordando então o mesmo envia um documento informando ao Ministério Público. 

 

Internação compulsória

Essa solicitação é feita através de determinação judicial, onde um médico especialista atesta que o dependente químico não possui domínio de suas condições físicas e psicológicas e deve ser internado (a).

O juiz deve então checar a veracidade das informações e então determinar a internação da paciente, lembrando que essa internação acontece quando é visto que a pessoa representa risco a si e aos outros.

Sendo desta forma, as internações devem ser analisadas como uma chance que esses pacientes possuem de conseguir se reinserir na sociedade!